Blog 

10 Distúrbios do sono que estão detonando sua saúde

Ao fim de cada jornada, a noite traz a hora de dormir — e cada um de nós, enfim, se deita, apaga a luz, recolhe-se sob as cobertas e fecha os olhos. Longe do mundo compartilhado, transportados para além das inquietudes do cotidiano, mergulhamos no silêncio, na imobilidade, na escuridão, até que o despertador nos convoque para um dia novo que se inicia.

Dormir é essencial para o ser humano. Todos que já experimentaram uma noite mal dormida sabem que a falta de sono adequado leva a diversos incômodos, como irritação, dores de cabeça, cansaço, falta de libido, entre outros.

E há pessoas que passam por este problema com freqüência, tendo sua qualidade de vida totalmente afetada.

Enquanto dormimos, nosso corpo se mantém trabalhando, pois há processamento da memória, metabolização de hormônios, entre outros. Independentemente de qual seja o problema que o impede de descansar, há tratamentos para isso e não é preciso sofrer ou brigar com a cama.

Considera-se hoje que cerca de dois terços da população apresenta em algum momento da vida um problema do sono. No campo psiquiátrico, é recente uma tentativa de classificação padronizada destas perturbações, sendo descritos mais de oitenta diferentes “transtornos do sono”.

Em grande parte dos pacientes que sofrem de distúrbios do sono, o uso de medicamentos e a busca por psicoterapia mostram-se eficazes uma vez que a ansiedade e problemas do cotidiano estão relacionados à dificuldade em relaxar e dormir.

Porém, há que se ponderar sobre as tendências medicalizantes da atualidade que, cada vez mais, enquadram variações individuais em transtornos supostamente explicáveis exclusivamente por sua vertente biológica, neuroquímica, patologizando e normatizando os comportamentos.

A presença insistente dos distúrbios do sono na mídia nos autoriza a indagar se eles não começam a despontar, ao lado de anorexias, toxicomanias, síndromes do pânico e da depressão, como representantes do mal-estar da época.

Lembrem-se que para dormir há que se respeitar o ritual da noite: acalmar-se, não estimular o cérebro com imagens, sons, tablets e celulares. Muitos se mantêm no mundo virtual e se esquecem de se recolher para dormir.

Há importante diferença entre não conseguir dormir porque não permite que o corpo se acalme e realmente sofrer com um distúrbio do sono.

Conheça a seguir alguns dos distúrbios do sono e entenda o problema.

1# Ronco

Ao contrário do que se pensa, roncar não é normal, a não ser que a pessoa esteja muito cansada ou tenha bebido. Quando frequente, o ronco é um distúrbio, e combinado à apneia torna-se preocupante.

Além disso, seu ronco “a lá trator” pode tornar-se problema não apenas para você, mas para a mulher que está ao seu lado. Saiba como lidar com o ronco nesse texto.

2# Apneia

A apneia é caracterizada pela pausa, de no máximo 20 segundos, na respiração durante o sono. Seu principal sintoma é um ronco intenso e freqüente, cansaço e sonolência diurnos inexplicáveis, já que a quantidade de horas dormidas é considerada ruim.

Este problema é mais freqüente em homens, e a longo prazo pode acarretar em doenças cardíacas e metabólicas.

3# Transtorno Alimentar Noturno

É um exemplo de parassonia no qual a pessoa levanta-se durante o sono para comer. As pessoas que sofrem desse mal não atacam apenas alimentos gostosos, mas sim comem o que encontram, fazendo assim combinações gastronômicas bastante peculiares.

4# Sonambulismo

Mais comum em crianças, o sonambulismo necessita de ajuda médica apenas quando causa problemas, pois a tendência é que desapareça com o tempo. Porém o mal pode também afetar adultos e seu principal risco está relacionado aos acidentes com escadas, janelas e objetos.

Quanto à lenda de que não se pode acordar um sonâmbulo é parcialmente correta, não porque instantaneamente irá matá-lo, mas porque o perigo está em assustá-lo, em ter uma reação abrupta, uma vez que quem o sofre irá acordar confuso. O ideal é levá-lo de volta para a cama.

5# Sexomnia

Pouco conhecido, este distúrbio do sono é um sonambulismo associado a comportamentos sexuais. A pessoa não apenas anda e fala, mas pode mexer em si mesma ou em outra pessoa.

O primeiro caso foi relatado em 1996, diz Anna Karla neurologista da Unifesp, em um estudo com sete pacientes que gemiam, se masturbavam e até praticavam sexo enquanto dormiam. Por tratar-se de um problema recente, muitos parceiros achavam que o comportamento era normal. Afeta homens e mulheres em diferentes idades. Para saber mais sobre o assunto leia esse texto.

6# Pesadelo

Todos nós já experimentamos a sensação horrível de quando se tem um pesadelo. Mas, para alguns, o sono de caráter ruim é recorrente e precisa ser investigado. Há pacientes com apneia que sonham frequentemente que estão sendo sufocados. Nestes casos, o pesadelo é o indício que leva à descoberta da doença.

7# Terror Noturno

O terror noturno é frequente em crianças, com pico aos cinco anos. Este distúrbio não tem relação com o pesadelo e é bastante assustador e angustiante para a família. A crise pode durar até cinco minutos e a criança grita como se estivesse sendo atacada.

8# Síndrome das Pernas Inquietas

Este distúrbio é causado por uma alteração química no cérebro e trata-se de uma sensação de agonia sentida pela pessoa que apenas passa se este mover as pernas.

Só acontece na hora de dormir e suas vítimas acabam levantando, não conseguem dormir, enquanto outras se mexem durante toda a noite. É bastante angustiante e alguns pacientes relatam a vontade de cortar as pernas, tamanha a gastura deste distúrbio.

9# Narcolepsia

Segundo os neurologistas do Instituto do Sono, este é um transtorno relativamente comum. Na narcolepsia a pessoa cai em sono REM, que é o sono profundo, inesperadamente, e por isso deve-se evitar dirigir e operar máquinas.

10# Insônia

Curiosamente, a insônia é um sintoma e não propriamente a doença. Insônia é condição de sono de má qualidade ou em quantidade reduzida. É a terceira maior causa de procura por ajuda especializada e o tratamento varia de acordo com a determinação do distúrbio.

É necessário que se diagnostique qual é exatamente o problema que impede a pessoa de dormir adequadamente. O problema pode causar alterações de memória, depressão, irritação e, a longo prazo, até a alterações cardíacas podem ser associadas ao distúrbio.

Entre em contato

Avenida Presidente Vargas, 2001 - Conjunto 106 - Jardim Sumaré - Ribeirão Preto - SP, 14020-260

  Tel: (11) 98684-9464

  • Black Facebook Icon